Milhares de camponeses realizam ato de apoio à Revolução Bolivariana no PR

25 jul

Por Angela Vargas

14/07/2012

Durante quatro dias de uma fria semana de julho, realizou-se nas dependencias da Universidade Estadual de Londrina, a XI Jornada de Agroecologia. Participaram mais de 4 mil  camponeses e camponesas, do MST e da Via Campesina Brasil,  pesquisadores, estudantes e apoiadores, oirundos do Paraná, de outros estados do Brasil, e também delegações de oito países da América latina (Bolívia, Peru, Venezuela, Paraguai, Uruguai, Haiti, Colômbia e Equador).

Durante a jornada  realizaram troca de conhecimentos, experiências e esperanças em um novo projeto de agricultura baseado  na produção de alimentos saudáveis e no respeito ao meio ambiente e a dignidade do ser humano. Uma das atividades que mais emocionou os presentes foi o ato internacional de  solidariedade à Revolução Bolivariana, realizado dia 13 de tarde. A atividade que reuniu os participantes dos países presentes e os camponeses brasileiros reafirmou o apoio ao presidente Hugo Chávez pela reeleição na Venezuela e a integração dos povos da América Latina e Caribe.

“As eleições de outubro próximo na Venezuela definirá o avanço do nosso Projeto Popular de Unidade e Integração latinoamericana, frente à proposta do imperialismo e do capital para a América Latina”, reforçou em sua fala João Pedro Stédile, membro da coordenação nacional do MST.

Entre centenas de cartazes com a foto do presidente Hugo Chávez e as canções de luta dos movimentos sociais, foi debatida a disputa que há nessa conjuntura entre três projetos: o projeto imperialista que busca recolonizar a região, comandado pelos Estados Unidos e que disputa eleições e promove as tentativas de golpes de estado na Bolívia, Equador e na Venezuela e os golpes que recentemente concretizados em Honduras e Paraguai. O segundo projeto representado pela burguesia capitalista que quer repartir os lucros do sistema por meio de suas grandes empresas presentes em todos os nossos países. E o terceiro é o projeto que todos foram motivados a ajudar a construir, o Projeto de Integração dos Povos que privilegia a igualdade e a vida em todas as suas manifestações. Esse projeto está representado pela Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América (Alba), que propõe a integração dos povos e mudança de modelo econômico nos países da América Latina e Caribe.

Foi ressaltado que a construção do projeto de integração popular precisa envolver esforços praticos  para ajudar a resolver os problemas do povo de forma conjunuta em cooperação com todos os governos e movimentos sociais, como ja vem ocorrendo nos projetos das escolas de agroecologia em todo continente, no programa de alfabetização de adultos “Sim, eu posso”, nos programas de formação de médicos da ELAM,  e nos projetos de cooperação econômica como o Banco do Sul, uma moeda comum, e o fortalecimento dos mercados locais como o Mercosul, e a unidade política por meio do Celac e da Unasul.

Por outro lado, o ato serviu para lançar no Brasil, entre os movimentos sociais do campo, uma campanha de apoio a reeleição do presidente Cháez, para garantir a continbuidade do projeto da Alba em todo continente. O cantor e compositor Pedro Munhoz lançou e treinou com os presentes uma música de homenagem a Chávez. Ouça aqui

Veja as fotos da Jornada aqui.

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: